Artistas, arte-educadores e pesquisadores

Juliana Offenbecker

 

Arte-educadora graduada na UNESP. Atriz formada pelo Teatro-escola Célia Helena. Pós-graduada em “A Arte de Contar Histórias abordagens poética, literária e performática” – FINOM. Fundadora da cia. Conto em Cantos.

Pesquisa a linguagem narrativa e recebeu indicação especial no PREMIO FEMSA 2010 pela pesquisa realizada nas comunidades ribeirinhas do Amazonas e Pará.

Principais Festivais Nacionais e internacionais que participou: IV Festival Internacional do Peru – Todas Las Palabras, Todas (2014); 27o. Encuentro de contadores de historias y leyendas (Buga/ Colombia - 2013); 1o Festival Nacional de Contadores de Histórias de Ponta Grossa (PR - 2014); Festival de Artes para crianças (Salto/SP - 2012); Conte outra vez I (Recife/PE - 2012); Boca do Céu (SP/SP – 2012 e 2014); Projeto Edital dos correios FESTIVAL DE CONTADORES (Recife/PE - 2013); VI Festival de contadores de história- Biblioteca Lucilia Minssen (Porto Alegre/RS - 2013). Atriz do espetáculo teatral AMAZÔNIA ADENTRO. Diretora dos espetáculos MARINHAR  e POR UM FIO.

Priscila Harder

 

Atriz e Contadora de Histórias. Bacharel em Artes Cênicas/ ECA/USP, Licenciada em Teatro/IA/UNESP, Teatro-Escola Célia Helena, Pós graduanda em Arte de Contar Histórias - abordagens poética, literária e performática FACON (término em 2017).Principais trabalhos em teatro: co-autora e atriz em POR UM FIO, parceria da cia A Hora da História e cia Conto em Cantos e dir. de Juliana Offenbecker (2012); atriz e figurinista em MARINHAR de Juliana Offenbecker da cia. Conto em Cantos; pesquisadora e atriz (indicada como melhor atriz e premio especial pela pesquisa nas comunidades ribeirinhas no PA e AM no premio coca-cola FEMSA) em AMAZÔNIA ADENTRO Dir. e dramaturgia Solange Dias da cia. Conto em Cantos (2010); atriz e co-autora em VOZ INVENTADA da cia. Conto em Cantos (2009). Atriz em MACONDO criação coletiva com orientação Janaína Leite e Ronaldo Serruya do Grupo XIX de teatro (2009); atriz em A ALMA BOA DE SET-STUAN, de Brecht, dirigido por Ruy Cortez e Fernando Nitsh; Em cartaz no CCSP e TUSP (2005). Atriz em CORIOLANOS dramaturgia e direção de Ivan Delmanto (2002); atriz em TUDO POR 1,99 de Felipe Sant´Ângelo dir. Ivan Delmanto (2001); atriz em TRAGÉDIA ANDALUZA Direção e dramaturgia de Mauricio Veloso (2000); atriz em A INVASÃO, de Dias Gomes, dir. Marcelo Lazzaratto (1997); atriz em O DIÁRIO DE ANNE FRANK dir. Bete Dorgan (1996). Nos últimos anos participou de festivais de narração de históiras nacionais e internacionais (Colômbia e México).

 

Bebel Ribeiro

 

Atriz formada no Teatro- Escola Célia Helena (2003). Como atriz, participou de diversos espetáculos, dentre os quais destacam-se:“Bixiga – um musical na contramão” / direção: Mário Masetti; “Festival de cenas de um minuto”, 50 autores / direção: Claudinei Brandão, Gustavo Machado, Henrique Stroeter, Marcelo Rubens Paiva, Marcos Loureiro e Roney Facchini;“Pega humor, Pega geral”, com as esquetes: “As gêmeas” e “Inquérito”; “João e Maria”, versão Le Plat du Jour / direção: Alexandra Golik e Carla Candiotto (vencedor do Prêmio Coca-Cola – FEMSA de melhor cenário); hotel lancaster”, de Mário Bortolotto / direção: Marcos Loureiro;“Revistando 2006”, de Mário Viana e Fábio Torres / direção: Isser Korik;“Um choppes, dois pastel e uma porção de bobagens”, de Mário Viana / direção: Hugo Possolo;“Revistando 2005”, vários autores / direção: Isser Korik; “Nunca se sábado”, vários autores / direção: Isser Korik; “Chapeuzinho Vermelho” – versão Le Plat du Jour / direção: Fernando Escrish. Desde 2011 atua como atriz e contadora de histórias nos espetáculos da cia. Conto em Cantos.

Beto Bellinati

 

Graduado em Licenciatura Plena em Educação Artística – Habilitação em Artes Cênicas pela UNESP (2006); Ator pela Escola de Arte Dramática (EAD-ECA-USP). Curso de Extensão Universitária – Universidade Anhembi-Morumbi – “A Pedagogia do ator no teatro para crianças”, ministrado por José Geraldo Rocha (2006); Curso de Difusão Cultural da SP Escola de Teatro “A dramaturgia no teatro de animação”, ministrado por Luiz André Cherubini. Artista da Cia Teatro de Segunda-feira, em que escreveu, dirigiu e atuou no espetáculo VIA CRUCIS – A PAIXÃO NOSSA DE CADA DIA, em 2010 e 2011. Como diretor, dirigiu o grupo Teatro em Carne e Osso, de Franco da Rocha-SP, junto com Fabia Pierangeli, no espetáculo REVOLUÇÃO NA AMÉRICA DO SUL, de Augusto Boal, em 2007 e 2008, espetáculo vencedor da edição 2007/2008 do Mapa Cultural Paulista, participando também do 19º FESTEM (Festival Estadual de Teatro de Marília), onde recebeu os prêmios de 2º melhor espetáculo, Projeto PONTE CULTURAL, na cidade de Tanhaçu – Bahia, com a Cia. Teatro de Segunda-Feira e a CTI (Cia. Teatro da Investigação), com oficinas e os espetáculos (2007);  OUVINDO ESTRELAS, espetáculo para crianças, direção de Franscisco Alves (2005). Integra a Cia. Conto Em Cantos, contando histórias em diversos pontos do Estado de São Paulo (SESC, CEUS e escolas) desde 2009. É professor de teatro da Escola Ágora (Cotia), já tendo atuado no ensino público do estado de São Paulo e na prefeitura de Guarulhos.

Stephani Torres

 

Arte-educadora, pedagoga formada pela Universidade de São Paulo (USP) e graduanda nas habilitações Inglês/Português pela mesma universidade. Atua como professora da Educação Infantil na rede Municipal de São Paulo desde 2010. Atriz formada pelo Teatro-Escola Célia Helena. Atuou como arte-educadora ministrando aulas de teatro para crianças e adolescentes. Como contadora de histórias iniciou a pesquisa da linguagem narrativa em 2010 e desde 2012 trabalha como arte-educadora na Cia. Conto em Cantos.

Bruna Amado

 

Atriz e arte educadora, formada em Licenciatura em Artes Teatro, na Universidade Estadual Paulista, UNESP. Desde 2011 ministra aulas de teatro, junto ao grupo Coletivo Território B, para adolescentes no projeto social Casa do Mestre Ananias- Centro paulistano de tradições e cultura baiana. Em 2011 trabalhou como educadora na exposição Seu Corpo da Obra , do artista Olafur Eliasson , realizada pelo SESC-SP e a organização Videobrasil. Em 2010 foi estagiaria na escola municipal Darcy Ribeiro em Osasco, onde desenvolve um projeto para a ocupação da sala de leitura, com contação de histórias e outras atividades de artes integradas, com alunos de E.M.E.I e E.M.E.F. É integrante do grupo Coletivo Território B, grupo que desenvolve uma pesquisa relacionada ao teatro de rua e foi contemplado pelo Proac – Pesquisa em Artes Cênicas em 2011. Atriz da peça Sobre Concreto Sonho, direção Érika Coracini, grupo Forte Casa Teatro. Desde 2009 apresenta o espetáculo Arapucaia, direção Magê Blanques, com o Grupo Forte Casa Teatro.Em 2006 atuou no espetáculo “Oras Bolas”, direção de Annie Welter que ficou em cartaz na rede SESC.

Amanda Nascimento

 

Atriz e arte educadora, formada em Interpretação dramática pelo SENAC LAPA (2010), cursa Bacharelado em Artes Cênicas na Universidade Estadual Paulista, UNESP. Trabalha como arte-educadora desde 2014 pela cia. Conto em Cantos; e no SESC Pinheiros: Integrante da equipe de educativo da exposição “As Margens dos Mares” (2015). Atualmente pesquisa  “Teatro Sem Cortinas - Laboratório Portal de História do Teatro do Instituto de Artes da UNESP” – Pesquisadora e Integrante do Núcleo de Teatro de Rua – Orientador Alexandre Mate (2014) e Carminda Mendes André (atual). Foi integrante do Núcleo estendido do grupo de teatro de Rua Buraco d’Oráculo (2013 – 2015) participando como atriz dos seguintes trabalhos: Ópera do Trabalho (2013 a 2015) e Era uma vez, João e Maria e ainda é! (2014). Articuladora da RBTR – Rede Brasileira de Teatro de Rua. Atriz do espetáculo AMAZÔNIA ADENTRO da cia. Conto em Cantos, desde 2011.

Luis Aranha

 

Compositor, formado Bacharel em Música pela Unicamp e teve aulas com os violonistas Ulisses Rocha, Giacomo Bartoloni, Paulo Martelli e Paulo Bellinati. Antes de lançar o disco ONDE BATE SOL teve como principal trabalho artístico (6 anos) a direção musical dos espetáculos concebidos pelo Grupo Redimunho de Investigação Teatral que pesquisa a obra do escritor mineiro João Guimarães Rosa. Em 2011 Luis Aranha foi indicado ao Prêmio Shell pela Direção Musical de “Marulho: o caminho do rio...”. Em 2014 participou do Circuito SESC de Artes com a intervenção “Menestréis sem rima” ao lado de Luciana Sonck. Em 2013 fez composições exclusivas para a mostra Lá fora frio aqui dentro a mil do multiartista Ziraldo elaborada pelo SESC Campinas e para a Mostra #Tuiteratura realizada no SESC Santo Amaro. Como cancionista, segue ancorado nas tradições brasileiras que remontam a Noel Rosa e Dorival Caymmi, passam por Chico Buarque e tantos outros sem deixar a busca de uma linguagem pessoal em seus trabalhos. Leitor dedicado, tem profundo apreço pela obra do romancista João Guimarães Rosa e dos poetas Carlos Drummond de Andrade, Mário Quintana, Mario de Andrade e Paulo Leminski, suas principais influências da palavra escrita.

Fabio Freire

 

Formado pela ULM (Universidade Livre de música Tom Jobim) – violão popular; Escola Panamericana de Arte – artes plásticas.  Atua como professor de Musicalização Infantil e Música desde o ano 2000 em escolas de São Paulo. Gravou os CDs infantis - Artecriança, Brincar de Cantar, Criancices e Histórias e Sons – a saga de Chico Minhoca. Maestro do Coral Infanto-juvenil de Formoso (RJ). Cantor e percussionista da banda de música brasileira Tio Crispiniano, gravou o cd Pedaço desse chão. Apresentou-se junto com Alceu Valença (Credicard Hall), Targino Gondim, Trio Virgulino, Falamansa, Dominguinhos, Pífanos de Caruaru, entre outros. Pesquisa a construção de instrumentos não convencionais com PVC, sucata, cabaças e materiais inusitados. Oficineiro em percussão corporal, em musicalização e em construção de instrumentos. No teatro, atua como professor de música em cena na Escola Célia Helena, dirige e atua em alguns grupos experimentais de teatro e também trabalha com sonorização de histórias em eventos e apresentações diversas.

  • Blogger Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • c-facebook

Conto em Cantos Serviços Artísticos LTDA-ME